Sem categoria

5 minutos Entenda o que é o desencarne coletivo segundo o Espiritismo, saiba porque ele acontece e veja como lidar com essas situações de catástrofes e tragédias. Nada pior do que perder alguém que amamos em uma tragédia. Infelizmente não estamos imunes a essas situações, como quedas de avião, incêndios e outros. Nessas horas, é importante buscar outras explicações para o fato, ajudando a vivenciar de uma maneira diferente a situação. O desencarne coletivo é explicado na visão espírita como uma maneira de várias Continue lendo

3 minutos Se engana quem acha que coroas de flores são somente adornos para eventos fúnebres. Elas representam respeito e homenageiam aquele ente ou amigo querido, de quem já não podemos mais desfrutar da companhia. Seu formato simboliza o círculo da vida eterna, e as flores, sempre vivas, representam o triunfo do espírito eterno sobre a morte. Essa é uma herança histórica, vinda de culturas milenares, como da Grécia antiga. Pensando em ressignificar nossa marca para se adequar à nossa imagem, para transmitir toda Continue lendo

2 minutos Todos estão, invariavelmente, fadados à morte. Apesar de ser uma das poucas certezas do universo, falar sobre o assunto ainda é um tabu para a maioria das pessoas.  Há ainda casos mais extremos em que se teme a morte tão profundamente ao ponto de se desenvolver fobias de cemitérios, e até mesmo de símbolos de afeto e respeito como as coroas para velório, ou qualquer outro ligado ao universo fúnebre.  Abordar a morte nunca será uma tarefa fácil ou agradável, mas é Continue lendo

2 minutos O fim da vida chega para todos, mas cada cultura lida com o momento à sua maneira. Além das diferentes tradições religiosas e costumes como o funeral, cremação, coroa de flores e celebração póstuma, por exemplo, o luto é um período comum a todos que perdem um ente querido. Na cultura ocidental, há algumas pequenas convenções de etiqueta e comportamento para que possamos ajudar os familiares e amigos enlutados a passarem por esse momento tão delicado. Apesar de não ser uma regra, Continue lendo

2 minutos E se, em vez de encararmos a morte com terror e tormento, pudéssemos aceitá-la com naturalidade? E se, ainda, a consciência da morte nos ajudasse a viver melhor? É exatamente nisso que os filósofos estóicos da antiguidade acreditavam. Até mesmo Platão, que viveu entre 428 a.C e 347 a.C, quando retratou a morte de Sócrates, já trazia a ideia de que talvez a vida seja “sobre nada além de estar morrendo e morrer”. A expressão memento mori, que em tradução livre do Continue lendo

1 minuto Enquantos muitos profissionais e pesquisadores dedicam seus estudos e carreiras em busca da manutenção e do prolongamento da vida, há também uma importantíssima área de estudos tratando dos efeitos emocionais da morte. Localizado no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IP-USP), funciona o LEM, o Laboratório de Estudos Sobre a Morte. Em atividade desde 2000, o centro de pesquisas acadêmicas, voltado à formação de psicólogos, também aborda o trato da morte para os profissionais da saúde e educação. O trabalho Continue lendo

1 minuto Em 2014, Amanda Tinoco viu sua vida mudar completamente. Seu filho, Gabriel, faleceu aos 16 anos atropelado por um ônibus. Além de enfrentar a perda por meio da terapia do luto, ela achou uma forma de transformar sua dor em acolhimento, e criou a página de Facebook “Mães Para Sempre”.  A “Mães para Sempre” tem hoje mais de 21 mil seguidores e compartilha conteúdos sobre como lidar com a perda nos mais variados âmbitos. Por lá, a mãe de Gabriel também se Continue lendo

2 minutos O diagnóstico de doenças terminais ou incuráveis é impactante na vida do paciente e, claro, dos seus familiares e amigos. Frente a essa perspectiva, muitos pacientes se angustiam não só com o fim da vida iminente, mas com o que irá ocorrer até lá.  Com o avanço dos quadros dessas enfermidades, é comum o temor da perda de capacidade de expressar vontades ou de tomar decisões, de não mais poder decidir sobre a própria vida quando o momento da morte estiver se Continue lendo

2 minutos As doenças graves e a morte ainda são um grande tabu na sociedade brasileira. Quem traz essa afirmação é uma pesquisa do Sincep/Acembra (Sindicato e Associação dos Cemitérios e Crematórios Privados do Brasil), divulgada em novembro de 2018.  Os dados do levantamento mostram a dificuldade do brasileiro em falar sobre o assunto, além da falta de reconhecimento nos rituais fúnebres como o velório e o enterro.  A dificuldade de lidar com a morte A presidente do Sincep, Gisela Adissi, em entrevista ao Continue lendo

2 minutos O que nos faz sentir comoção, tristeza, e até mesmo dores profundas e depressão em mortes de pessoas que sequer conhecemos? O chamado luto coletivo é mais comum do que imaginamos, e tem sido recorrente por conta, entre outros fatores, em razão do contato que as redes sociais e a agilidade das notícias proporcionam com as tragédias em todo o planeta.  Recentes acontecimentos como o rompimento da barragem de Brumadinho, o incêndio no Ninho do Urubu no Rio de Janeiro, a queda Continue lendo